Quais são os pré-candidatos para as Eleições em 2020?

Faltam poucos meses para as eleições municipais de 2020 e embora a gente só saiba no 2º semestre os nomes que vão de fato concorrer as mais de 5 mil prefeituras no país alguns nomes já começam a despontar.

E o cenário que algumas capitais começam apresentar é uma mistura de velhos conhecidos com a onda de renovação que tomou conta das eleições 2018.

São novatos que nunca disputaram cargos eletivos ou ocuparam cargos públicos que vão concorrer com nomes de peso na política local, inclusive com prefeitos que tentam a reeleição.

Mas quem são esses primeiros pré-candidatos?

Antes de qualquer coisa vale destacar que nenhum desses nomes está oficializado e só vamos saber quem vai concorrer de fato em agosto, quando o TSE libera candidatura.

Até lá são apenas projeções com base na movimentação e no cenário político. Na maior cidade brasileira, o principal novato e ninguém menos do que o jornalista José Luiz Datena.

O apresentador é apontado como possível candidato à prefeitura, embora não seja filiado a nenhum partido até agora outro novato em eleições é Filipe Sabará, do Novo, ele foi secretário municipal de assistência social durante a gestão de João Dória e presidente do fundo social do governo do estado até outubro de 2019, agora ele aparece como um dos possíveis candidatos à prefeitura de São Paulo.

Além deles temos também o atual prefeito da cidade, Bruno Covas, que vai tentar reeleição. e os deputados federais Celso Russomanno, Joice Hasselmann e Orlando Silva. Fecham a lista o ex-governador Márcio França e o líder dos sem-teto Guilherme Boulos. O PT segue sem nome definido e pode lançar uma chapa com o ex-prefeito Fernando Haddad e a senadora e ex-prefeita Marta Suplicy.

Só que Haddad já disse que não pretende concorrer. No Rio de Janeiro, berço político do presidente Jair Bolsonaro, também só há um novato na disputa pela prefeitura até agora: é o SEO do Flamengo, Fred Luz, que também trabalhou na campanha do presidenciável João Amoedo, do Novo, em 2018. Só que ele vai enfrentar nomes de peso como o atual prefeito Marcelo Crivella, o deputado federal Marcelo Freixo e o ex-prefeito Eduardo Paes.

Também pode entrar nessa lista deputado estadual Rodrigo Amorim, que ficou conhecido por quebrar uma placa com o nome da vereadora assassinada Marielle Franco. Já na capital mineira não tem nenhum candidato novo a prefeitura.

Até agora, todos os nomes lançados já disputaram eleições ou exerceram algum cargo público. O prefeito Alexandre Kalil vai disputar a reeleição. A deputada federal Áurea Carolina, do Psol, que foi a vereadora mais votada em 2016, também é um nome provável para as eleições deste ano, assim como João Vítor Xavier, do Cidadania, que deve tentar fechar alianças com o DEM e o Patriota.

Além disso o Novo vai lançar a candidatura de Rodrigo Paiva, que em 2018 concorreu ao senado pela legenda. Paiva liderou a equipe de transição depois da vitória de Romeu Zema na disputa pelo governo de Minas Gerais. PT e PSDB devem lançar candidaturas próprias, mas ainda não definiram os nomes para a disputa.

Em Curitiba, os eleitores devem ter apenas velhos conhecidos nas urnas em outubro. O atual prefeito da capital paranaense, Rafael Greca, vai tentar um novo mandato, mas deve enfrentar a oposição do ex-prefeito e atual deputado federal Gustavo Fruet e de Ney Leprevost, que hoje ocupa a secretaria estadual de justiça, família e trabalho no Paraná, e que foi o segundo colocado na eleição de 2016.

O deputado estadual Fernando Francischini também deve concorrer à vaga, assim como o ex- deputado João Arruda. Também são cotados o ex-prefeito e atual deputado federal Luciano Ducci, a deputada estadual Maria Vitória, o vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel, e a deputada federal Christiane Yared. Quer saber mais sobre as eleições municipais deste ano então confere a cobertura completa que a gente vem preparando na Gazeta do Povo. Até mais!